sâmbătă, 3 mai 2014

DYNAMIC SOCIOLOGY OR APPLIED SOCIAL SCIENCE AS BASED UPON STATICAL SOCIOLOGY AND THE LESS COMPLEX SCIENCES BY LESTER F. WARD -1883

As will be more fully shown toward the close of this chapter (infra, p. 81), nature's
processes are not teleologic but genetic. The cause not only always precedes the
effect, but it immediately precedes it. The effect is in immediate proximity to the cause.
The changes take place by differentials, and all advance is through differentiation.
Differentiation is distinguished from variation in that the changes are necessarily
produced by means of differences too minute to be severally taken account of. It is a
molecular process. The motion of one molecule is directly imparted to others. The
single effect is imperceptible; but multiplication and repetition, number and time,
accomplish the results observed. An initial motion inhering in the primary form of
matter(1*) is therefore the sole source of all causation and the true “first cause.”
The wholly unconscious and unintelligent character of nature's processes may be
safely concluded from their genetic stamp. Intelligence works quite otherwise. The
inseparable characteristic of conscious action is that it is teleological. Cause and effect
are remote from each other. Means are adapted to distant ends. The chain of causal
impulses connecting antecedents with consequents is not direct. The advantages are
proportioned to the interval. The more remote the effect from the cause, the greater
may  the disproportion be made between the cause and the effect. Such causes are called
“final causes," and the same amount of energy expended in them may be made to
multiply the effect to almost any required degree. Nature never employs the "final
cause" but only the "efficient cause." But the tendency to organization which has
existed on this planet for a vast period, in connection with the increasing adaptation of
the conditions now found upon its surface from the time when it assumed a cooled
exterior to the present time, has gradually evolved a class of forms called animals, in
which the remarkable quality denominated consciousness (vol. i, pp. 366, 376) is
manifested. This quality exhibits all conceivable degrees, from that seen in the monad
to that found in enlightened man, and throughout this series the capacity for
teleological action has steadily and uniformly kept pace with the degree of intelligence.
We are therefore forced to conclude that consciousness and intelligence are products
of organization; that organized beings are, as it were, devices for the concentration and
intensification of molecular activities (vol. i, pp. 324, 354); and that mind and thought
are among the necessary products of such concentrated and intensified activities - the
properties of matter thus organized. The "soul of truth," therefore, in the belief that the
universe possesses consciousness, intelligence, and mind, consists in the fact that the
primary activities of diffused matter - activities which are never divorced from it....

A simple mechanical device is often sufficient to convert a highly injurious element
into a remarkably beneficial one, and, by here repressing a harmful influence
and there creating a useful one, increasingly high degrees
of correspondence may be attained,
and more and more perfect conditions of existence brought about.
In the control of nature as in its study, there are no arbitrary limitations.
The right is always co-extensive with the power, and only a false,
 unnatural view of the case can
erect any other barrier to man's invasion of nature's domain.
Such are some of the most general relations subsisting between man and nature,
without a clear conception of which no basis can exist for the science of Dynamic
Sociology.
From these general considerations we may now pass to others of a more special
character.
Lamarck seems to have been the first clearly to recognize and systematically to
formulate the laws of the interdependence and mutual relations of living organisms and
their surrounding influences. The latter factor he characterizes in various ways and
denotes by several appropriate terms. Geoffroy Saint-Hilaire had used the expression
monde ambiant, to which Lamarck adds that of milieu,(1*) giving it a wide sense
 A WIDE WIDE SENSE
of that special application of this faculty
called ingenuity, or genius, from which all the other intellectual manifestations are
derived.
The incentive to the exercise of this faculty has been unsatisfied desires. The result of
the successive inventions has been to satisfy those desires.

duminică, 30 martie 2014

LADRÕES DE BICICLETAS - O LIVRO NÃO A MERDA DO FILME TÁ? NÃO TÁ ATÃO AGUENTA AGUENTA DIZ O ARQUITECTO DIZ O BANQUEIRO QUE SE SAFA EXTORQUINDO A MASSA AO CONTRIBUINTE ENFIM COMO DIZ O LIVRO TUDO LADRÕES

PESSOAS QUE SE JUNTAVAM À MINHA VOLTA ACONSELHAVAM-ME QUE ME FOSSE

QUEIXAR AOS GENDARMES (OU AOS CARABINIERI) ERAM OBVIAMENTE

ADMITO-O PESSOAS MUITO INGÉNUAS, QUIÇÁ OUTROS CÚMPLICES

OS LADRÕES DE LUVAS AMARELAS, RELÓGIO DE PULSO

SAPATOS AMERICANOS.

OS BARBEIROS, LOJISTAS SENTEM UMA CERTA SIMPATIA PELOS LADRÕES.

E NÃO EXAGERO, OS PRIMEIROS ROMANOS FORAM LADRÕES, LADRÕES ATÉ

DAS MULHERES SABINAS

O LADRÃO QUE OS VENDEU EXIGIU TRE MILLE LIRE POR Tre uomini e una gamba

CADA PNEU DE BICICLETA

TIROU UMA VOLUMOSA CARTEIRA DE PELE DE ANTÍLOPE E PAGOU COM NOTAS

DE 500 LIRAS DESSAS COR-DE-ROSA QUE ACABAM COM O TEMPO POR SE 

PARECEREM COM FATIAS DE MORTADELA

-É FALSA ....

QUEM PODIA TER-LHA DADO? EU NÃO LHE VENDI NADA  

-ISTO NÃO TEM IMPORTÂNCIA DISSE O LADRÃO

ALGUÉM AS DEU ALGUÉM AS LEVARÁ

TOMOU O CUIDADO OU A PRECAUÇÃO OU A CAUÇÃO 

DE NÃO DAR AS NOTAS FALSAS

COMO TROCO, APENAS AS DARIA AOS QUE PARECESSEM MUITO APRESSADOS

PARA ELE ALEMÃES AMERICANOS COMUNISTAS ERAM GENTE QUE IAM E VINHAM

SÓ EXISTIA UMA ÚNICA REALIDADE: NÃO TRABALHAR E VIVER ROUBANDO


sâmbătă, 22 februarie 2014

A AGRICULTURA TROUXE PROBLEMAS AOS EFÉMEROS HUMANOS ALÉM DE LHES DAR UMA CIVILIZAÇÃO DE MERDA QUE OS ESCRAVIZA À TERRA TORNA OS MUJIQUES E SERVOS DA GLEBA MAIS BAIXINHOS E MENOS VELHOTES QUE OS SEUS COLEGAS NÓMADAS ....PORQUÊ? PORQUE A ESPECIALIZAÇÃO É PÉSSIMA PARA A SAÚDE PARA VASTAS FRANJAS DA POPULAÇA QUE NÃO TÊM OS PÚBLICOS VÍCIOS DAS ÉLITES QUE A CIVILIZAÇÃO DOS SERVOS DA GLEBA GERA E ALIMENTA

A POLÍTICA QUE É ALGO QUE SE DESENVOLVE COM O CULTIVO DO SOLO

TRANSFORMA-SE NA MAIOR  DAS RELIGIÕES NO PLANETA

INFELIZMENTE COM MUITOS E POUCO ECONÓMICOS CULTOS E DEUSES VIRTUAIS

E GERAM GUERRAS COMERCIAIS GLOBAIS

POIS A POLÍTICA NECESSITA DE IMPOSTOS

E AS PLANTAS QUE O SOLO GERA GERAM IMPOSTOS

E GUERRAS

GUERRAS DO CHÁ E DO ÓPIO

20 MILHÕES DE VICIADOS EM ÓPIO CRIAM O PRIMEIRO DÉFICIT CONTINENTAL

E GERAM UM QUINTO DAS RECEITAS DO IMPÉRIO BRITÂNICO

E ATÉ AS CIVILIZAÇÕES QUE ASSENTAM EM MADEIRA E NÃO EM AÇO

TÊM GUERRAS DE PAU FEITO,,,,FROM THE PINE TREE RIOT

TO THE  GLOBAL WARMING  DEFECT

A POLÍTICA TEM NA FÉ CEGA A CAPACIDADE DE RECUSA DO ÓBVIO

ACREDITA-SE NA PALAVRA FEITA FÉ SEM PROVAS

HÁ RETOMA ? NÃO HÁ RETOMA?

HÁ CRISE? A CRISE É VIRTUAL?

TALVEZ NÃO SE POSSA GERIR O EFEITO DE ESTUFA DESTE DÉFICIT TERNO

QUE SE ETERNIZA NÃO POR ELE NÃO EXISTIR MAS POR PERSISTIR EM EXISTIR

A MAIOR ACTIVIDADE SOLAR EM 2013 NÃO FEZ COLAPSAR A CIVILIZAÇÃO VIRTUAL

MAS A ECONOMIA VIRTUAL TAL COMO A HELIOSFERA

AFECTA A QUALIDADE DE VIDA NA TERRA

E SE A PRIMEIRA NÃO AFECTA A QUANTIDADE DE RAIOS CÓSMICOS

QUE ATINGEM A TERRA ...GERA EFEITOS MUITO MAIS CÓMICOS


miercuri, 9 mai 2012

COMO ENTRAR NUMA LOJA MAÇÓNICA E GANHAR MAIS DO QUE OS DESCONTOS DO PINGO DOCE

EMBORA SEJA ARRISCADO PORQUE MESMO EM LISBOA CANSA UM BOCADO

E O GAIJO DO MERCEDES PODE SER UM DAQUELES QUE GANHOU O EURROMILHÕES
1º CORRER ATRÁS DE GAIJOS DE BONS COSTUMES REPUBICANOS E LAICOS OU DOS DE MAUS COSTUMES MONÁRQUICOS E CATÓLICOS PARA O CASO TANTO FAX
2ºDEPOIS DE DESCOBERTA A LOJA HÁ QUE TER A CERTEZA DE QUE A LOJA É BOA

E NÃO DAQUELAS LOJAS BERAS DE ESTYLO CHINÊS E COM DESCONTOS NOS SACOS AZUIS

SE A LOJA ESTIVER VAZIA É DE CERTEZINHA DAS BOAS

3ºDEPOIS DE ENTRAR NA LOJA TENTAR AO MENOS CHEGAR AO TERCEIRO GRAU

PORQUE SÓ COM ENCONTROS DE TERCEIRO GRAU

É QUE SE CONSEGUE UM BRINDE NA CÔTE D'AZUR OU NA BAHIA

ABAIXO DISSO DÁ CÔTE D'AZAR

E PODE-SE MESMO PARAR NO S.I.S

SÓ ASSIS SE PODE GASTAR O QUE NÃO SE TEM

E APAGAR VELHOTAS E APALPAR MENINAS OU MENINOS

SEM LEVAR UMAS FÉRIAS NUMA COLÓNIA SEM ALEMÃO NEM ALEMONHA

SE CALHAR QUERIAM CAGENTE EXPLICASSE COMO É QUE UM GAIJO ENTRA LÁ DENTRO

SAGENTE SOUBESSE NÃ ANDAVA AQUI A GUARDAR O TEMPLO

DA CURIOSIDADE DOS PROFANOS

vineri, 9 septembrie 2011

O REGRESSO DO PAI DE TODAS AS MÚMIAS - SÓ ARES É FIZ CHÉ CHÈ

AS PESSOAS PRIMEIRO - DESDE QUE AS PESSOAS SEJAMOS NÓS

OLHAI NOS CONGRESSOS ESCUROS

EM QUE AS SALAS SÃO CAVERNAS

ALÉM DOS TRONCOS E MUROS

MÚMIAS PROFUNDAS E ETERNAS

SUGAM TODA A VIDA BELA

SUGAM TODA A MOCIDADE

QUE NUNCA FOI À JANELA

VER SE O DIA ERA VERDADE


Ó GENTES NEGRAS SEM LUZ

Ó NOITES SEM MARESIA

Ó ROSA ÁSPERA E FRIA

QUE TUDO A CINZAS REDUZ


Ó TU PENA APRESSADA

PIOR QU'A TREVA E QU'A NEVE

QUE ANTES QU'A MORTE TE LEVE

ESCREVES E NÃO CONTAS NADA


ROSAS MUMIFICADAS FICAM UNIDAS

luni, 18 iulie 2011

DO PAÍS QUE SE AFUNDA EM FUNDOS VÁRIOS QUE NEM FUNDOS TÊM

AO FUNDO DE SUSTENTABILIDADE DA SEGURANÇA SOCIAL

NÃO MORRER HOJE, QUE IMPORTÂNCIA TEM

A PAZ, ÀS VEZES LEMBRA-NOS VENENO

E TUDO É FALSO NO PAÍS SERENO

QUE NÃO SE BATE NUNCA POR NINGUÉM


O MUNDO POR VEZES TRANSFORMA AS VELHAS IRREALIDADES EM NOVAS

E MAIS FUNDOS SEM FUNDO NECESSITAM-SE

COM ALGUMA URGÊNCIA

In the year 2022, the population has grown to forty million people in New York City alone. Most housing is dilapidated and overcrowded, and the homeless fill the streets and line the fire escapes and stairways of buildings. Food as we know it in present times is a rare and expensive commodity. Most of the world's population survives on processed rations produced by the massive Soylent Corporation, including Soylent Red and Soylent Yellow, which are advertised as "high-energy vegetable concentrates." The newest product is Soylent Green, a small green wafer which is advertised as being produced from "high-energy plankton." It is much more nutritious and palatable than the red and yellow varieties, but, like most other food, it is in short supply, which often leads to food riots

E MAIS FUNDOS SEM FUNDO NECESSITAM-SE

marți, 5 iulie 2011

DO ANALISTA DO BAGÊ EM TONS MAIS AGRI CU LAS

ENÓLOGO NO SERTÃO
Hummm...
lkj
— Eca!!!
— Eca?! Quem falou eca?
— Fui eu, sô! O senhor num acha que êsse vinho tá com um gostim estranho?
— Que é isso?! Ele lembra frutas secas adamascadas, com leve toque de trufas brancas, revelando um retrogosto persistente, mas sutil, que enevoa as papilas de lembranças tropicais atávicas...
— Putaquepariu sô! E o senhor cheirou isso tudo aí no copo?!
— Claro! Sou um enólogo laureado. E o senhor?
— Cebesta, eu não! Sou isso não senhor!! Mas que isso aqui tá me cheirando iguarzinho à minha egüinha Gertrudes depois da chuva, lá isso tá!
— Ai, que heresia! Valei-me São Mouton Rothschild!
— O senhor me desculpe, mas eu vi o senhor sacudindo o copo e enfiando o narigão lá dentro. O senhor tá gripado, é?
— Não, meu amigo, são técnicas internacionais de degustação, entende? Caso queira, posso ser seu mestre na arte enológica. O senhor aprenderá como segurar a garrafa, sacar a rolha, escolher a taça, deitar o vinho e, então...
— E intão moiá o biscoito, né? Tô fora, seu frutinha adamascada!
— O querido não entendeu. O que eu quero é introduzi-lo no...
— Mais num vai introduzi mais é nunca! Desafasta, coisa ruim!
— Calma! O senhor precisa conhecer nosso grupo de degustação. Hoje, por exemplo, vamos apreciar uns franceses jovens...
— Hã-hã... Eu sabia que tinha francês nessa história lazarenta...
— O senhor poderia começar com um Beaujolais!
— Num beijo lê, nem beijo lá! Eu sô é home, safardana!
— Então, que tal um mais encorpado?
— Óia lá, ocê tá brincano com fogo...
— Ou, então, um suave fresco!
— Seu moço, tome tento, que a minha mão já tá coçando de vontade de meter um tapa na sua cara desavergonhada!
— Já sei: iniciemos com um brut, curto e duro. O senhor vai gostar!
— Num vô não, fio de um cão! Mas num vô, messs! Num é questão de tamanho e firmeza, não, seu fióte de brabuleta. Meu negócio é outro, qui inté rima com brabuleta...
— Então, vejamos, que tal um aveludado e escorregadio?
— E que tal a mão no pédovido, hein, seu fióte de Belzebu?
— Pra que esse nervosismo todo? Já sei, o senhor prefere um duro e macio, acertei?
— Eu é qui vô acertá um tapão nas suas venta, cão sarnento! Engulidô de rôia!
— Mole e redondo, com bouquet forte?
— Agora, ocê pulô o corguim! E é um... e é dois... e é treis! Num corre, não, fiodaputa! Vorta aqui que eu te arrebento, sua bicha fedorenta!...

Luiz Veríssimo